Ads Top

Aplicativos móveis estão te vigiando; saiba o que fazer a respeito

Alguns aplicativos móveis, ou apps, rastreiam sua localização, e a informam, secretamente, a serviços que vendem seus dados. É bem possível que você use pelo menos um desses aplicativos sem nem mesmo saber. Mas, se soubesse disso, o que você faria?

Aplicativos móveis estão te vigiando; saiba o que fazer a respeito

Ao visualizar o fluxo de spring breakers (turistas de férias da primavera) em apenas uma praia na Flórida se espalhando por todos os Estados Unidos durante a pandemia de Covid-19, o diretor do Kaspersky Global Research and Analysis Team (GReAT), Costin Raiu, não pensou em coronavírus, mas sim em aplicativos que rastreiam a localização de seus usuários: o relatório usou uma pesquisa, incluindo dados de localização do X-Mode, que distribui o SDK, um componente que os desenvolvedores podem incorporar em seus aplicativos e, dependendo do número de usuários regulares, chega a pagar aos desenvolvedores mensalmente para incluí-lo. Em troca, o componente, sem consumir muita bateria e imperceptível para os usuários, coleta dados de localização, bem como alguns dados dos sensores do smartphone, como o giroscópio, e os envia aos servidores X-Mode. E esses dados podem chegar a quem quiser comprá-los.

Em sua investigação, Raiu chegou a uma conclusão: encontrou mais de 240 aplicativos distintos com o componente integrado, instalados mais de 500 milhões de vezes. Ou seja, se um usuário médio instalou um aplicativo desse apenas uma vez, pelo menos um em cada 16 pessoas em todo o mundo tem tal aplicativo de rastreamento instalado em seus dispositivos. Isso é muito, segundo a Kaspersky, e a chance de, dos 16, o 'premiado' ser você é muito grande.

Agora, dá para fazer algo a respeito? Em geral, não dá para saber, ao baixar um aplicativo, se ele contém ou não esses componentes de rastreamento de localização, já que alguns até dependem desse recurso para poder funcionar. Agora, você pode, pelo menos, diminuir suas chances de ser rastreado por tais aplicativos e serviços, limitando as permissões dos aplicativos, conforme alerta a Kaspersky, que elenca outras quatro dicas para se proteger:

  • Verifique quais aplicativos têm permissão para usar sua localização. Você pode encontrar informações sobre como fazer isso no Android ou no iOS. Se você não acha que algum aplicativo realmente precisa dessa permissão, não hesite em revogá-la;
  • Dê aos apps permissão para usar sua localização apenas enquanto você os estiver utilizando. A maioria dos aplicativos não precisa saber sua localização quando estão sendo executados em segundo plano, tornando essa configuração ideal para muitos deles;
  • Exclua os aplicativos que você não usa mais. Se você não abriu um aplicativo em, digamos, um mês ou mais, provavelmente é seguro assumir que você não precisa dele; e se você precisar no futuro, sempre pode reinstalá-lo;
  • Lembre-se de que os componentes de rastreamento de localização certamente não são as piores coisas que podem ser encontradas em um aplicativo, mesmo em aplicativos legítimos distribuídos em lojas oficiais. Alguns aplicativos podem ser totalmente maliciosos e alguns podem se tornar ruins após serem vendidos ou apenas atualizados.

Continua após a publicidade
Aplicativos móveis estão te vigiando; saiba o que fazer a respeito Blog do Maurício Araya Aplicativos móveis estão te vigiando; saiba o que fazer a respeito
5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.