Complexo de Deus: os bebês do Dr. Quincy Fortier: documentário estreia na HBO

Trata-se de assustador retrato do especialista em fertilidade que usou seu próprio esperma para engravidar mulheres sem consentimento.

O documentário Complexo de Deus: os bebês do Dr. Quincy Fortier (Baby God), que estreia na terça-feira de 2020, 8 de dezembro, às 22h, da diretora Hannah Olson e com a produção executiva das indicadas ao Oscar Heidi Ewing e Rachel Grady, é uma investigação arrepiante sobre o trabalho do especialista em fertilidade Quincy Fortier, de Las Vegas. O documentário mostra como ele acompanhou muitas mulheres no processo de fertilização, mas usando seu próprio esperma sem o consentimento ou o conhecimento delas. O relato mostra como os filhos recentemente descobertos lidam com as ações do pai biológico e o impacto que seus genes podem ter em suas próprias identidades.

Complexo de Deus: os bebês do Dr. Quincy Fortier: documentário estreia na HBO

Complexo de Deus (Baby God) estreará na HBO e estará disponível por streaming na HBO GO.

Ao decidir investigar seus ancestrais por meio de um teste caseiro de DNA, a detetive aposentada Wendi Babst descobriu algo surpreendente. A busca da verdade sobre seu pai biológico a levou a um emaranhado de procedimentos, médicos dissimulados e mulheres enganadas... e tudo apontava a um único homem: Quincy Fortier. 

O Dr. Fortier fundou um hospital para mulheres em Las Vegas nos anos 60. Além de trabalhar como ginecologista e obstetra, ofereceu tratamentos de fertilidade durante décadas. Conquistou a fama de médico milagroso devido à sua capacidade de fazer com que mulheres com problemas de fertilidade pudessem engravidar e levar a gestação até o fim. Chegou a receber o título de médico do ano do estado de Nevada em 1991. 

No entanto, com o surgimento dos testes caseiros de DNA, vieram à tona algumas verdades alarmantes sobre seu trabalho e suas motivações. Quando o teste comercial de DNA ao qual se submeteu revelou que ela tinha muitos meios-irmãos e meias-irmãs, Wendi Babst colocou em prática sua experiência como detetive. A investigação a levou a descobrir a complexa verdade sobre um homem que utilizou sua posição de poder para expandir seu próprio legado genético. Quanto mais mergulha na história, mais ela se pergunta se os irmãos que conhece são os únicos. Afinal, o Dr. Fortier atendeu a centenas – possivelmente milhares – de casais com problemas para conceber. O trabalho de Wendi revela um padrão de traições e de abusos éticos de dimensões e alcance chocantes.  

Por meio de entrevistas com pacientes do Dr. Fortier, com a família e com descendentes recém-descobertos, o documentário discute a questão fundamental da identidade e da herança genética. Um dos filhos biológicos, Brad Gulko, que herdou o talento médico do pai e fez carreira como geneticista, afirma que “50% das características de uma pessoa são determinadas pelo DNA". Isto leva Wendi a questionar: "Você quer dizer que o seu pai era um monstro? E o que isso diz sobre você?" 

Complexo de Deus (Baby God) conta com entrevistas íntimas e reveladoras com alguns filhos do Dr. Fortier, entre eles Wendi Babst, Brent Leavitt, Mike Otis, Brad Gulko, Michael Cleaver, Jonathan Stensland, Nanette Fortier, Sonia Fortier e Quincy Fortier Jr., e também com os ex-colegas médicos Frank Silver e Harrison Sheld. O documentário também inclui relatos das ex-pacientes Cathy Holm (mãe de Wendi Babst) e Dorothy Otis (mãe de Mike Otis).  

A produção nos remete a uma época anterior aos bancos de esperma, quando pouco se sabia sobre o DNA e a herança genética. Trata-se de uma profunda investigação sobre a moralidade de um médico que age de acordo com o seu próprio código de ética e, ao mesmo tempo, é uma imersão provocadora sobre a essência da identidade pessoal.

Complexo de Deus (Baby God) faz parte de uma coleção de cinco documentários fascinantes sobre crimes reais exibidos às terças-feiras, desde o dia 24 de novembro. Cada um vai além das manchetes sensacionalistas e explora o componente humano e todos os aspectos de um crime, mergulhando nos mundos interno e externo de criminosos, vítimas e sobreviventes. A antologia inclui o perfil realizado pelo ganhador do Oscar Alex Gibney de uma psiquiatra forense pioneira que estudou alguns dos serial killers mais famosos em Louco não, Doido (Crazy, not Insane); o caso do sequestro de avião nunca resolvido em O Mistério de D.B. Cooper (1º de dezembro); a assustadora tentativa de assassinato cometida por um religioso manipulador de serpentes em A Cobra do Alabama (Alabama Snake) (estreia no dia 15 de dezembro); e a busca de justiça após o assassinato de um bispo e ativista defensor dos direitos humanos na Guatemala em A Arte do Assassinato Político (The Art of Political Murder) (estreia no dia 16 de dezembro).

Complexo de Deus (Baby God) é uma apresentação da HBO Documentary Films de uma produção da Loki Films. Direção e produção de Hannah Olson, produção executiva de Heidi Ewing e Rachel Grady. Produtora sênior pela HBO Sara Rodriguez, produtoras executivas pela HBO Nancy Abraham e Lisa Heller.

Com informações e foto da HBO Latin America

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais