Um brilho ‘sobrenatural’...

Parece até algo de outro mundo, mas a explicação sobre esse brilho verde é mais simples do que se imagina.

As antenas que compõem o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (Alma), do qual o Observatório Europeu do Sul (ESO) é parceiro, parecem emitir uma sombra vívida e misteriosa de luz verde na imagem.

Um brilho ‘sobrenatural’...

Situado no alto do isolado planalto de Chajnantor, no deserto do Atacama, no Chile, o Alma parece o lugar perfeito para extraterrestres amigáveis ​​pousarem e fazerem contato discretamente... mas algo muito mais mundano é responsável por esse brilho verde 'sobrenatural'. A luz emana de luzes indicadoras, que mostram se é ou não seguro para a equipe se aproximar das antenas. Uma luz verde, conforme a foto, indica que é seguro se aproximar.

Um mundo estranho é, no entanto, visível acima das antenas. No canto superior esquerdo da imagem, no claro céu chileno, duas estrelas brilhantes podem ser vistas uma ao lado da outra dentro da faixa da Via Láctea. Essas estrelas são frequentemente chamadas de Ponteiros, pois 'apontam' para o diamante brilhante do Cruzeiro do Sul à sua direita.

O mais próximo do Cruzeiro do Sul é Beta Centauri, localizado a cerca de 400 anos-luz de distância, e a estrela mais distante é Alpha Centauri, o sistema estelar mais próximo do Sol a uma distância de apenas 4,37 anos-luz. Este sistema contém a estrela anã vermelha Proxima Centauri; em 2016, os astrônomos usaram telescópios do ESO para encontrar evidências de um planeta do tamanho da Terra orbitando Proxima Centauri na zona habitável.

Foto: Y. Beletsky (LCO)/ESO

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais