Achados e Perdidos dos Correios recebem 90 mil documentos perdidos na pandemia

Serviço permite a guarda e retirada de documentos perdidos; saiba como recuperar.

É comum a perda de documentos pessoais nesse período de férias, e para ajudar o cidadão a encontrá-los, os Correios oferecem o serviço Achados e Perdidos, no qual os pertences perdidos e/ou extraviados podem ser recuperados. Criado há mais de 30 anos, o serviço tem como objetivo encurtar o tempo e reduzir o custo da busca por documentos perdidos.

Achados e Perdidos dos Correios recebem 90 mil documentos perdidos na pandemia

Em 2020, por causa da pandemia de Covid-19, os Correios receberam em suas agências mais de 90 mil documentos perdidos - em anos anteriores, quando não havia isolamento social, a média era superior a 170 mil.

Os documentos encontrados podem ser entregues em qualquer unidade dos Correios ou em caixas de coleta de correspondências. Uma vez recebidos, eles são acondicionados em envelopes e guardados, ficando disponíveis para retirada durante o prazo de 60 dias corridos, contados a partir a da data de recebimento do documento na unidade. Após o término do prazo, os documentos são devolvidos aos órgãos emissores. Pela internet, é possível verificar se um documento perdido foi encontrado por alguém e em qual agência está disponível para retirada.

Para recuperar o documento perdido, o cidadão deve apresentar outro que comprove sua titularidade e pagar a tarifa de R$ 5,95. Pertences sob a guarda dos Correios só poderão ser entregues aos proprietários ou seus representantes legais, devidamente reconhecidos. E, caso seja constatado que o documento perdido esteja em uma cidade diferente da qual o proprietário se encontra, é possível fazer uma solicitação para que ele seja enviado à agência mais próxima.

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais