Home office exige cuidados para evitar lesões por esforço repetitivo

Adaptar móveis e equipamentos e não exagerar nas horas de trabalho estão entre as orientações de ortopedista.

Diante da pandemia de Covid-19, o trabalho de muitas pessoas não parou, mas mudou de lugar: do escritório para casa. Estudo realizado pela empresa de monitoramento de mercado Hibou, em parceria com a plataforma de dados Indico, revelou que de 6 entre 10 brasileiros (59,9%) estão em home office. Além disso, um em cada 4 afirmou trabalhar mais no lar do que na empresa (25,2%).

Home office exige cuidados para evitar lesões por esforço repetitivo

Perante a esse cenário - que deve seguir nos próximos meses -, surge uma preocupação: os problemas causados pela Lesão por Esforço Repetitivo (LER), caracterizada por um conjunto de patologias, que vão desde bursite, tendinite, epicondilite, tenossinovite, síndrome do túnel do carpo, entre outras.

Layron Alves é ortopedista, especialista em ombro e cotovelo, integrante da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (SBCOC) e sócio da clínica Larc. Segundo ele, esse é um problema que pode ter inúmeras causas, e o tratamento depende de um diagnóstico criterioso e adequado feito por um especialista.

Esses problemas atingem os músculos, nervos e tendões dos membros superiores, causando uma tensão no sistema músculo esquelético. O paciente desencadeia quadros de dor nos membros superiores e nos dedos, formigamento, dormência, fadiga muscular e dificuldade para movimentar a região

O tratamento inclui o afastamento temporário das atividades, uso de talas ou órteses ergonômicas para imobilizar a região, utilização de medicamentos para amenizar os incômodos e exercícios de fisioterapia.

Home office exige cuidados para evitar lesões por esforço repetitivo

No entanto, é possível prevenir esses problemas. Alves elenca algumas dicas para evitar lesões por esforço repetitivo:

  • Faça uma pausa: o indicado é que a cada 25 minutos de esforço na região, digitando ou realizando outra função, por exemplo, seja feita uma parada de cinco minutos com a realização de alongamentos para aliviar a tensão;
  • Regule os móveis e equipamentos de trabalho de acordo com as suas características fisiológicas: passamos quase a maior parte do nosso dia trabalhando, logo as condições para exercer a profissão mesmo em casa devem sempre estar alinhadas com a saúde e qualidade de vida;
  • Se você trabalha sentado, fique atento com a sua postura, pois ela pode ser um desencadeador do problema: por isso, mantenha ombros relaxados, pés no chão, pulsos retos e costas apoiadas no encosto da cadeira;
  • Respeite os limites do seu corpo: nada de realizar força nem pressões exageradas ou constantes em sua atividade; em caso de dor constante, evite a automedicação e procure a opinião de um especialista.

 

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Continua após a publicidade

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Gostou do conteúdo? Então deixe sua opinião sobre o assunto. Seu comentário é muito importante para enriquecer o debate.

Parceiros

GeraLinks - Agregador de links Uêba - Os Melhores Links Vagando na Net
Tecnologia do Blogger.