Siga os canais do Blog do Maurício Araya

Hubble revela o brilho remanescente de uma galáxia em ruínas

NGC 1947 mostra sua estrutura iluminando seu gás fraco restante e disco de poeira com milhões de estrelas.

Esta galáxia lenticular incomum, conhecida como NGC 1947, perdeu quase todo o gás e poeira de seus braços espirais, que costumavam orbitar em torno de seu centro. Descoberta há quase 200 anos por James Dunlop - astrônomo escocês que, mais tarde estudou, o céu da Austrália - , a NGC 1947 só pode ser vista do Hemisfério Sul, na constelação Dorado.

Hubble revela o brilho remanescente de uma galáxia em ruínas

Residindo a cerca de 40 milhões de anos-luz de distância da Terra, esta galáxia mostra sua estrutura iluminando seu gás fraco restante e disco de poeira com milhões de estrelas. Nessa foto, tirada com o telescópio espacial Hubble, da Nasa e da ESA, os tênues resquícios dos braços espirais da galáxia ainda podem ser vistos nos fios esticados de gás escuro que a circunda.

Sem a maior parte de seu material de formação estelar, é improvável que muitas novas estrelas nasçam dentro de NGC 1947, fazendo a galáxia desaparecer com o tempo.

Foto: ESA/Hubble & Nasa, D. Rosario (agradecimento: L. Shatz)

Blog do Maurício Araya

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques. Contribua com o debate, deixe seu comentário.

Siga as atualizações por meio dos canais no WhatsApp e Telegram; Google Notícias; e perfis nas redes sociais Threads, Bluesky, Mastodon, Tumblr, Facebook, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

Sobre o autor: Maurício Araya é jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e g1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Comente o conteúdo