Uma galáxia de tirar o fôlego

Esta imagem do telescópio espacial Hubble mostra estrelas, braços espirais e vários ambientes estelares de NGC 6946.

A galáxia NGC 6946 é nada menos que espetacular. Somente no século passado, NGC 6946 experimentou 10 supernovas observadas, ganhando o seu apelido de Galáxia dos Fogos de Artifício. Em comparação, nossa Via Láctea tem em média apenas 1-2 eventos de supernova por século. Esta imagem do telescópio espacial Hubble, da Nasa e ESA, mostra as estrelas, braços espirais e vários ambientes estelares de NGC 6946 em detalhes fenomenais. 

Uma galáxia de tirar o fôlego

Podemos ficar maravilhados com a NGC 6946, pois ela é uma galáxia de frente, o que significa que vemos a galáxia 'de frente' para nós, em vez de vê-la de lado (conhecido como borda). A Galáxia dos Fogos de Artifício ainda é classificada como uma galáxia espiral intermediária e como uma galáxia starburst - que passa por um processo intenso e contínuo de formação estelar. O primeiro significa que a estrutura de NGC 6946 fica entre uma espiral completa e uma galáxia espiral barrada, com apenas uma ligeira barra em seu centro, e o último significa que tem uma taxa excepcionalmente alta de formação de estrelas.

A galáxia reside a 25,2 milhões de anos-luz de distância, ao longo da fronteira das constelações do norte de Cepheus e Cygnus (O Cisne).

Foto: ESA/Hubble & Nasa, A. Leroy, KS Long

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais