Em janeiro, mais da metade das praias de São Luís esteve imprópria para banho

Em média, 11,6 pontos permaneceram impróprios para banho no período, contra 10,4 pontos próprios.


Em janeiro de 2021, as praias de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa tiveram, em média, 11,6 pontos impróprios para banho, contra 10,4 pontos próprios, uma proporção de 53% para 47%, respectivamente.

Em média, mais da metade da orla de São Luís esteve imprópria para banho em janeiro

É o que mostra um levantamento feito pelo Blog do Maurício Araya com base nas notas técnicas sobre monitoramento de balneabilidade das praias elaboradas pelo Laboratório de Análises Ambientais (LAA) da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão (Sema) - toda semana, o blog atualiza um mapa interativo com a situação atual e acompanha, por meio de gráficos, a evolução das condições por semana e por mês.

A situação piorou se comparado a dezembro de 2020: no período, em média 14,5 pontos estavam próprios para banho (66%), contra 7,5 impróprios (34%). O momento coincide com o início da transição para a estação chuvosa no norte do Maranhão - o que, conforme o LAA/Sema destacou em laudos anteriores, 'influencia negativamente na qualidade das águas das praias, considerando que ocorre maior carreamento de matéria orgânica oriunda da lavagem das vias públicas para os rios e, consequentemente, para os mares'.

Em janeiro de 2020, eram, em média, 19 impróprios (90%), contra apenas 2 próprios em média (10%). A partir de agosto, o LAA/Sema passou a  monitorar 22 pontos, que vão do Espigão Costeiro - na praia da Ponta d'Areia - à praia do Mangue Seco.

Em média, mais da metade da orla de São Luís esteve imprópria para banho em janeiro

O laudo mais recente, divulgado esta semana, aponta o cenário para os próximos meses: 12 pontos (55%) foram classificados como impróprios para banho, e 10 (45%) como próprios. Em comparação com fevereiro de 2020, no entanto, houve avanço: à época, todas as praias de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa estavam impróprias para banho.

Foto: Governo do Maranhão/Agência de Notícias (acervo)

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais