Receba atualizações por

Big Brother da vida real: 70% dos brasileiros temem ser ‘espiados’ pela webcam

Pesquisa realizada pela Kaspersky mostra que muitos internautas ainda permitem acesso ao microfone e à câmera a novos apps ou programas.

Você tem a sensação de estar sendo observado a todo momento? Uma pesquisa conduzida pelo Kaspersky Lab revela que 70% dos brasileiros têm medo de estar sendo espionados por meio da webcam, e 73% afirmam que temem estar sendo observados por meio de algum software malicioso. Por outro lado, um em cada 7 brasileiros (15%) sempre permite o acesso ao microfone ou à webcam assim que instalam novos aplicativos no celular ou programa no computador, o que amplia a vulnerabilidade a esse tipo de invasão à privacidade.

Big Brother da vida real: 70% dos brasileiros temem ser ‘espiados’ pela webcam

43% dos brasileiros se preocupam com pedidos de acesso ao instalarem um novo programa ou app, e somos nós (20%) os mais cuidadosos com as webcams em comparação a outros países da América Latina: 15% dos colombianos e 14% dos mexicanos não permitem que aplicativos e serviços acessem seus microfones ou webcams.

Segundo a empresa, "os dados sugerem que essas pessoas possam proteger proativamente seus dispositivos, à medida que se adaptam ao trabalho remoto e aos aplicativos colaborativos", já que, com a pandemia de Covid-19, cresceu a demanda por reuniões de trabalho e conversas com amigos via mensageiros como o WhatsApp, Telegram ou Zoom.

Fabio Assolini, analista sênior de segurança do Kaspersky Lab no Brasil, acredita que, apesar de não terem conhecimento aprofundado no que se refere à segurança digital, os usuários buscam o uso mais responsável das tecnologias.

Muitas pessoas ainda não estão familiarizadas com os protocolos de segurança no uso de webcams. No entanto, observamos uma tendência positiva no aumento da conscientização da cibersegurança, já que os internautas começaram a tomar medidas preventivas e verificar as permissões antes de autorizar o acesso à câmera e ao microfone

Entre os cuidados com webcams e microfones recomendados pelo laboratório, estão: investir em um protetor ou tampa de webcam para ter tranquilidade quando a ferramenta não está sendo usada; ter uma solução de segurança que ofereça proteção avançada para vários dispositivos (PCs, Macs, dispositivos Android e iOS); e refletir sobre quais aplicativos devem ter permissão para acessar webcam ou microfone, e remover aqueles que não precisam.

Com informações do Kaspersky Lab

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Continua após a publicidade

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Ouça o podcast Em Resumo

Gostou do conteúdo? Então deixe sua opinião sobre o assunto. Seu comentário é muito importante para enriquecer o debate.

Tecnologia do Blogger.