Península: ‘antes e depois’ do Espigão Costeiro

Imagens da timelapse são do período entre 2004 e 2021; passeio permite observar transformações ao longo do tempo.

Considerada a maior atualização dos últimos anos no Google Earth, o novo recurso Timelapse da ferramenta permite fazer uma viagem no tempo em qualquer região do globo, com 24 milhões de fotos de satélite registradas entre 1984 e 2020. O Blog do Maurício Araya já mostrou a expansão urbana em São Luís e outras cidades do Maranhão.

Agora, vamos passear, ao longo do tempo, por algumas das paisagens maranhenses e observar suas transformações. O primeiro destino é a região conhecida por Península, embora o termo não seja aceito pela geografia, e sua evolução em decorrência da especulação imobiliária e da construção do Espigão Costeiro.

Como efeito da construção da Barragem e Aterro do Bacanga, no Centro de São Luís, a região da orla da praia da Ponta d'Areia ficou ameaçada por causa da erosão. Um estudo elaborado pela Universidade de São Paulo (USP), encomendado pela mineradora Vale e doado ao Governo do Maranhão, chegou à conclusão que era necessária a construção do Espigão Costeiro, que retém a areia e aumenta a faixa de areia da praia. Com 572 metros de extensão e oito metros de altura, o Espigão Costeiro também contém o assoreamento do canal do rio Bacanga.

As imagens da timelapse são do período entre 2004 e 2021; o Espigão Costeiro começou a ser construído em abril de 2011, e inaugurado em novembro de 2014 - compare, abaixo, o antes e depois.

No futuro, o Espigão Costeiro da Península da Ponta d'Areia poderá servir de atracadouro na travessia São Luís-Alcântara, com maior profundidade se comparado ao Cais da Praia Grande.

Fotos: Google Earth

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais