Horta em casa: dicas para criar a sua de maneira simples

Saiba quais os principais passos para cultivar temperos, ervas e mudas dentro de casa.

No último ano, muitas pessoas encontraram no cultivo de plantas um refúgio para a pandemia de covid, já que cultivar uma horta é uma alternativa que tem sido escolhida por milhares de pessoas com o intuito de uma vida mais saudável e livre de agrotóxicos.  

Com isso, as hortas caseiras vem ganhando destaque, afinal, não é preciso espaços grandiosos ou um jardim em casa para colocar esse novo hábito na rotina. A criação de uma horta caseira pode ser feita até dentro de um apartamento, onde é possível plantar temperos, frutas, ervas, brotos e outros itens. 

Horta em casa: dicas para criar a sua de maneira fácil e eficiente

Apesar das dúvidas que surgem em relação ao início de uma horta em casa, um dos principais pontos está na dedicação e força de vontade no cuidado com o cultivo da agricultura urbana. Rafael Pelosini, fundador da startup de agricultura urbana Yes We Grow, lista algumas dicas de como fazer uma horta no quintal ou no apartamento.

Itens básicos

Antes de começar a plantar, é preciso entender como será a sua horta caseira. Isso inclui, a decisão sobre qual produto deseja cultivar. Alguns grupos de plantas são mais fáceis de cultivar, são eles: 

  • Verduras e folhas: plantas de pequeno e médio porte e rápido crescimento;
  • Temperos, ervas e plantas medicinais: crescem em espaços pequenos e podem ser cultivadas em vasos dentro de casa;
  • Frutas: limão, jabuticaba, morango e melão são exemplos de frutas que podem ser cultivadas vasos;
  • Leguminosas e legumes: com ciclo de vida mais longo, necessitam de vasos mais profundos para um bom enraizamento.

Local da casa

Olhando para o ambiente da casa, considere a escolha de lugares com a presença da luz solar em algum momento do dia. Opte por espaços próximos a janelas, portas, beirais, varandas e sacadas. Outras opções que podem ser cultivadas com facilidades são as hortas verticais ou hortas suspensas

Hora de plantar

Atualmente, é possível encontrar uma grande variedade de sementes para plantio. Neste início de trabalho, opte por hortaliças que são fáceis no manuseio e tem o resultado mais rápido. As hortaliças com ciclo rápido como alface, cebolinha, manjericão e salsinha podem ser plantadas diversas vezes em qualquer temporada. 

Local adequado para plantar 

Esta escolha pode ser feita de acordo com a sua preferência, é possível realizar o cultivo em vasos ou diretamente na terra. Para ambos os casos é necessário que o solo seja fértil, com nutrientes e minerais para que as plantas cresçam fortes.

Para plantações em vaso, escolha modelos com furos na parte inferior ou com sistema de irrigação, como um vaso autoirrigável, que controla a umidade e fornece a quantidade ideal de água para o plantio.

Plantação de sementes

Se a sua escolha for por sementes, será preciso germiná-las. Neste caso, é preciso usar sementeira para produção de mudas ou plantio direto no local escolhido. A recomendação é que sejam feitos pequenos furos na terra, sempre com o dobro do tamanho da semente, adicionando 2 a 3 sementes em cada buraco.

Após esse procedimento cubra com terra, deixando o solo úmido para que possam germinar.  Considere uma atenção maior às mudas pois são bem sensíveis, é importante deixar o vaso em um local sombreado e de olho sempre  na irrigação, afinal, o solo não pode estar seco, evitando deixar em locais abertos por conta da chuva. 

Pontos principais após o plantio

Algumas práticas são fundamentais para que exista sucesso em sua horta: 

  • Observação: diariamente observe a horta caseira, dessa forma, será possível identificar qualquer problema que possa surgir. Fique de olho no solo e principalmente nos possíveis animais que possam surgir. Caso perceba a presença de alguma praga, reveja as práticas de manejo;
  • Adubo: com solo forte e saudável teremos a garantia de que as plantas irão conseguir se desenvolver livres da presença de pragas. Inclua práticas de adubação em sua rotina de plantio. Entre as práticas está a utilização de uma camada de cobertura vegetal morta (galhos, folhas e fibras secos) sobre o solo exposto. Além disso, é de extrema importância a incorporação de algum tipo de adubo na terra como os compostos; 
  • Irrigação: ponto chave do cultivo, a água é uma das principais fontes de energia para as plantas e deve ser constante mantendo sempre o solo úmido, mas não encharcado. O período da manhã e o da tarde são ótimas opções de horário.

Com informações da VCRP Brasil

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Continua após a publicidade

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Assista aos vídeos do canal no YouTube
Siga o Canal do Maurício Araya no YouTube
Ouça o podcast Em Resumo

Gostou do conteúdo? Então deixe sua opinião sobre o assunto. Seu comentário é muito importante para enriquecer o debate.

Parceiros

GeraLinks - Agregador de links Uêba - Os Melhores Links Vagando na Net #RadarMA
Tecnologia do Blogger.