Astronomia em ação: Hubble capta fenômeno raro

Este, em particular, é denominado HH111 e foi fotografado pela Wide Field Camera 3 (WFC3) do telescópio espacial Hubble.

Esta imagem impressionante apresenta um fenômeno celestial relativamente raro conhecido como Objeto de Herbig-Haro. Este, em particular, é denominado HH111 e foi fotografado pela Wide Field Camera 3 (WFC3) do telescópio espacial Hubble.

Esses objetos espetaculares são formados em circunstâncias muito específicas: as estrelas recém-formadas são frequentemente muito ativas e, em alguns casos, expelem jatos muito estreitos de gás ionizado que se move rapidamente - um gás tão quente que suas moléculas e átomos perderam seus elétrons, tornando o gás altamente carregado.

Astronomia em ação: Hubble capta raro fenômeno celestial

As correntes de gás ionizado então colidem com as nuvens de gás e poeira que cercam estrelas recém-formadas a velocidades de centenas de quilômetros por segundo. São essas colisões energéticas que criam objetos como o HH111.

WFC3 obtém imagens em comprimentos de onda ópticos e infravermelhos, o que significa que ele observa objetos em uma faixa de comprimento de onda semelhante à faixa a que os olhos humanos são sensíveis (óptico) e uma faixa de comprimentos de onda que são um pouco longos demais para serem detectados pelos olhos humanos (infravermelho).

Os objetos de Herbig-Haro, na verdade, liberam muita luz em comprimentos de onda óticos, mas são difíceis de observar porque a poeira e o gás ao redor absorvem grande parte da luz visível. Portanto, a capacidade do WFC3 de observar comprimentos de onda infravermelhos - onde as observações não são tão afetadas por gás e poeira - é crucial para observar objetos de Herbo-Haro com sucesso. 

Foto: ESA/Hubble e Nasa, B. Nisini

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e enriqueça o debate. Siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, no Twitter, no Pinterest, no Instagram, LinkedIn e YouTube.

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais