Fusão de filtros: como nascem as fotos do Hubble

Criar uma imagem colorida como esta usando um telescópio como o Hubble não é tão simples quanto apontar e clicar em uma câmera.

Este redemoinho estelar é a galáxia espiral NCG 7329, fotografada pela Wide Field Camera 3 (WFC3) do telescópio espacial Hubble. Criar uma imagem colorida como esta usando um telescópio como o Hubble não é tão simples quanto apontar e clicar em uma câmera.

As câmeras comuns coletam o máximo de luz de todos os comprimentos de onda visíveis possíveis, a fim de criar as imagens mais vibrantes possíveis; por outro lado, imagens brutas coletadas pelo Hubble são sempre monocromáticas, porque os astrônomos geralmente desejam capturar faixas muito específicas de comprimentos de onda de luz a qualquer momento, a fim de fazer a ciência melhor e mais precisa possível.

Fusão de quatro filtros: como nascem as fotos feitas pelo Hubble

Para controlar quais comprimentos de onda de luz serão coletados, as câmeras do Hubble são equipadas com uma ampla variedade de filtros, que permitem apenas que certos comprimentos de onda de luz cheguem aos sensores de luz das câmeras.

Mas, afinal, como as imagens coloridas do Hubble são possíveis, já que as imagens brutas são monocromáticas? Isso é feito combinando várias observações diferentes do mesmo objeto, obtidas por meio de filtros diferentes. Essa, por exemplo, foi processada a partir de observações feitas usando quatro filtros diferentes, cada um dos quais abrange uma região diferente do espectro de luz, do ultravioleta ao óptico e infravermelho.

Processadores de imagem especializados e artistas podem fazer julgamentos informados sobre quais cores ópticas melhor correspondem a cada filtro usado. Eles podem então colorir as imagens tiradas usando esse filtro de acordo. Finalmente, as imagens tiradas com diferentes filtros são empilhadas e voila! A imagem colorida de uma galáxia distante está completa, com cores tão representativas quanto possível da realidade.

Foto: ESA/Hubble e Nasa, A. Riess et al.

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário. Siga o Blog do Maurício Araya no Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.


Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais