Danos elétricos fazem demanda por seguros disparar no Brasil

Levantamento mostra que, nos últimos meses, acionamento cresceu 106%; regiões Sudeste e Sul do país concentraram maior parte dos atendimentos.

Nos últimos meses, problemas decorrentes de danos elétricos vêm crescendo no Brasil: entre outubro de 2021 e janeiro de 2022, os acionamentos de seguros nas modalidades residencial e empresarial relacionados a esses transtornos cresceram 106%, na comparação ao período anterior (junho e setembro de 2021), segundo um levantamento feito pela Alfa Seguros. As regiões Sudeste e Sul do país concentraram a maior parte dos chamados, respondendo por 89,9% do total.

No Sudeste, São Paulo teve 58,3% dos chamados, seguido por Minas Gerais (8,5%) e Rio de Janeiro (1,0%). Já no Sul, o Estado do Paraná foi responsável por 12,2%, com Santa Catarina (5,5%) e Rio Grande do Sul (4,1%), na sequência.

Danos elétricos fazem demanda por seguros disparar no Brasil

Os danos elétricos são causados, principalmente, por tempestades com raios, que provocam oscilação ou sobrecarga na rede de energia elétrica. As maiores perdas foram relacionadas a eletrodomésticos e eletrônicos, como geladeiras, lava-louças, máquina de lavar roupa, TVs, home theater, aparelhos de som, ar-condicionado e computador.

Para 2022, o cenário não é nada animador: segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), nos dois primeiros meses do ano, o Brasil registrou 29% mais raios em comparação com o igual período de 2021: foram 17 milhões de raios - contra 13,2 milhões em 2021 - e 27 milhões de descargas atmosféricas dentro das nuvens. Esse aumento é atribuído ao fenômeno El Niño, em que as águas do Oceano Pacífico estão mais quentes, e às mudanças climáticas.

Com informações do Conglomerado Alfa/BrainStory Comunicação/RPMA

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário. Siga o Blog do Maurício Araya no Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.


Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais