Mouse feito com plásticos retirados dos oceanos chega ao Brasil

Ocean Plastic Mouse chega ao varejo brasileiro em maio; eletrônico é fabricado com 20% de plástico marítimo e é projetado para máxima eficiência.

Sacolas descartáveis, garrafas e embalagens... o plástico tem sido um desafio para ambientalistas: um estudo publicado pela revista científica Nature Sustainability mostrou que 80% do lixo encontrado nos oceanos é composto por plástico. Iniciativas para o recolhimento e destinação correta desses resíduos retirados dos oceanos são inúmeras, e uma delas acaba de chegar ao Brasil: um mouse fabricado a partir de plásticos retirados dos oceanos.

O produto, que chega ao mercado brasileiro em maio, é uma iniciativa da Microsoft: o Ocean Plastic Mouse é feito com 20% de plástico marítimo, recuperado de oceanos e vias navegáveis, limpo e processado. A embalagem, garante a fabricante, é 100% reciclada, feita de fibras naturais de madeira e de cana-de-açúcar.

Mouse feito com plásticos retirados dos oceanos chega ao Brasil

Segundo a empresa, esse é mais um passo de sua jornada de sustentabilidade, como destaca o vice-presidente de vendas ao consumidor da Microsoft Brasil, Adriano Galvão.

Temos metas ambiciosas de sustentabilidade, de nos tornarmos uma empresa negativa em carbono, positiva em água e zero desperdício até 2030. Além disso, buscamos sempre inovar em nossos produtos e serviços, e o Ocean Plastic Mouse é um exemplo da combinação da inovação com sustentabilidade

Além de sustentável, o eletrônico é projetado para máxima eficiência: o equipamento dura até 12 meses com uma única bateria AA.

Com informações da Microsoft/Edelman / Foto: Microsoft

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário. Siga o Blog do Maurício Araya no Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.


Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais