Sun10: conheça artistas que se apresentam no evento em São Luís

Show-vitrine ocorre no 7 de maio, na Cozinha Massari, e reúne artistas que fazem parte coletânea e artistas convidados.

Uma ampla programação vai movimentar São Luís no dia 7 de maio: trata-se do evento de lançamento da coletânea Sun10 - Por mais dias de Sol, que conta com um show-vitrine dos artistas que fazem parte coletânea e apresentações de convidados, em uma atmosfera praiana, na Cozinha Massari, praia do Olho-d'Água - veja a programação completa de eventos em São Luís.

A lista completa dos artistas que fazem parte da coletânea Sun10 - Por mais dias de Sol foi anunciada pela 10Lumbre Music, selo que organiza o evento - que terá seis horas de duração -, em coprodução com a Muxima Produções. São eles: Catharina Bravin, Gu7o, Luma Pietra, Martin Marassa, Ariê, Yhago Sebaz, Barb M², DiLLa, Amon, Breno Santos, Regiane Araújo e Nic.

Sun10: conheça artistas que se apresentam no evento em São Luís

Conheça todos os artistas que estão na programação do Sun10 - Por mais dias de Sol:

  • Catharina Bravin: natural de Jacundá-PA, Catharina vive em São Luís há 8 anos. A artista tem como referência na música mulheres fortes como Dolores Duran, Maria Bethânia, Fafá de Belém, Joelma e Céu. Já se apresentou em shows e eventos de importância na cidade, como o festival "Só uma Panca", "Hype", “Batalha na Praça” e participou da abertura do show de Felipe Ret. No ano de 2019 ganhou o Prêmio Volts de melhor feat ao lado de Gu7o com a música "Sente Falta". E lançou o videoclipe da a música “Prevejo”, que faz parte do seu trabalho autoral em andamento e já conta com mais de 11 mil visualizações no Youtube. Em 2020, Catharina lançou o EP “Dualidade parte 1” e em breve chegará com novidades;
  • Gu7o: com seus sons, Gu70 leva o trap maranhense a um novo patamar e permite que crie uma conexão sólida com sua base de fãs que vem crescendo a cada dia nas redes sociais e por onde se apresenta. Estreou na música em 2017, com forte influência do rap, trap, pop e R&B, seu excelente desempenho na plataforma de streaming de músicas lhe rendeu a adição pelo próprio Spotify na playlist oficial de Trap Brasil. Gu7o se tornou uma grande promessa do seu segmento;
  • Luma Pietra: no auge dos seus 19 anos, Luma Pietra está em busca da ascensão na arte onde passeia por vários estilos musicais e está em formação da sua identidade musical. Seus gêneros de maior influência são: MPB, Reggae e música latina-americanas. Quando criança, ao ganhar CDs aprendeu a ler com as letras que vinham nos encartes. Seu olhar sensível sobre o mundo, as pessoas, a natureza e nos mínimos detalhes de cada dia, a faz cantar e musicar a vida e assim começou escrever sobre seus sentimentos mais profundos, descobrindo que compor era a forma mais verdadeira de se expressar. Com autenticidade quer seguir a fundo com esse sonho que começa no agora;
  • Martin Marassa: argentino de Córdoba, Martin Marassa é cantor, músico, compositor e produtor musical. Atualmente vive em uma comunidade de pescadores, na praia de Mangue Seco (Raposa, MA). Com uma longa carreira na qual fez parte da banda “La Cartelera Ska” com a qual gravou três discos e fez quatro tours pelo Brasil, possui dois álbuns como solista, e diversos samples e feats. Já tocou com bandas e solistas internacionais, como Manu Chao (França-Espanha), The Wailers, Peter Tosh (Jamaica), Alpha Blondie, The Skatalites, Celso Piña (México) entre outros. Atualmente produz música para alguns artistas da grande ilha de São Luís, Rio de Janeiro e Argentina. Participou em 2021 do primeiro “Reality Web de Hip Hop - Imersão Musical” no Rio de Janeiro, se misturando com grandes músicos e cantores do Brasil, como Lenon7, A Bronca e Bature;
  • Ariê: nascido em 2000 no bairro da Kennedy (São Luís, MA), Ariê traz consigo a essência da cultura maranhense combinando ritmos e melodias típicas da sua região, além de ter influências como o funk, samba e o reggae, onde sempre aborda em suas letras temas como a desigualdade social e os problemas enfrentados pelo seu estado. Mc e Produtor, já realizou diversos trabalhos com artistas da sua cidade, fortalecendo a cultura local e incentivando a valorização do Rap maranhense. Entre suas obras está a música Uma Cypher em que se relata o descaso com o povo maranhense e com toda sua história e o single uma música com referência direta à composição de César Nascimento, com o objetivo de enaltecer a Ilha de São Luís;
  • Yhago Sebaz: unindo ritmos dançantes, pop romântico e muita atitude ao longo de mais de 10 anos de carreira, Yhago Sebaz já lançou dois álbuns e possui uma videografia diversa. Com influências do Soul, blues, hiphop, reggae, AXÉ e reggaeton suas músicas transparece uma brasilidade única em uma roupagem pop e urbana, refletindo a negritude sob o olhar de um artista que não esconde quem é;
  • Barb M²: nascida no Tocantins, Barb M2. toca violão e piano desde os treze anos, aos quinze compôs sua primeira música e começou a explorar sua voz. Entrou profissionalmente na Música aos dezessete anos, quando lançou o single "Soul." nas plataformas digitais e, em 2019, lançou "Se.". A cantora se inspira no Indie, Pop, Música Popular Brasileira e costuma escrever sobre amor de forma melancólica com arranjos no ukelele e piano. Com dezoito anos, Barb começou a se apresentar em bares no Centro Histórico da cidade de São Luís, Maranhão.
  • DiLLA: é mais um filho que o Maranhão adotou. Natural de Fortaleza - CE, tem São Luís como lar desde a infância e carrega em sua musicalidade influências da cultura local mixadas com o ritmo e a poesia da cultura Hip-hop. Iniciou sua carreira solo com o vulgo DiLLA no início de 2020 e anteriormente atuou em alguns grupos e bandas desde 2009. Hoje como Intérprete, compositor e produtor musical o DiLLA vem conquistando espaço na cena musical maranhense e almeja conquistar o Brasil e o mundo em breve;
  • Amon: com o início na música no ano de 2015 através do funk, Amon já trazia em suas composições um novo olhar através de suas letras tocando em assuntos como: Desigualdade social e paixões já vividas, hoje já se encontra mais no ritmo do rap trazendo as mesas intrigas sobre a desigualdade social e sobre a realidade de onde vive;
  • Breno Santos: ingressou música bem jovem, desbravando o litoral do nordeste com seu violão e muita coragem, aos 21 fez sua primeira turnê por São Paulo e depois disso decorreram muitos shows pelo Brasil algumas vezes acompanhado com a banda O Vórtice outras vezes como músico solo. Seu trabalho lhe rendeu shows pelo Sesc Guajajaras, Festival BR 135 e Feira da Música onde participou com seu videoclipe gravado pela 10dobro e lançado pela 10lumbre. Com quase 10 anos de carreira profissional e com vasta experiência de palco, Breno Santos se destaca na cena da música maranhense é brasileira como uma peça chave de luta e resistência, com muita sensibilidade e pluralidade;
  • Regiane Araújo: natural de São Luís, a artista iniciou seu contato com a música aos sete anos de idade através da influência direta de sua família. Com 19 anos, passou a escrever suas primeiras canções e aquilo que se limitava apenas a ambientes informais e religiosos, através de suas composições, passou a conquistar outros espaços como eventos culturais promovidos pela universidade, aberturas de shows em teatros, além de começar a trabalhar profissionalmente como cantora nas noites de São Luís. A cantora é conhecida dos internautas por viralizar suas interpretações cover, pelo menos, três vezes em redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter e WhatsApp. Em 2020 lançou o videoclipe “Tirem As Cercas” com um show de lançamento que contou com a participação de convidados que marcaram sua trajetória musical, como Núbia, Débora Melo, Antídotos Sociológicos, Lucas Ló e Raiz Tribal. “Tirem as Cercas” 1° Lugar de melhor música e vídeoclipe no Festival de Música de Imperatriz, 3° lugar de melhor videoclipe no Novo Cinema Maranhense, exibido nos canais da Trace Brasil, no Festival Audiovisual no Sertão do Seridó, na FIMSUL, dentre outros;
  • Nic: é cantora, compositora e professora de canto. A jovem de 20 anos iniciou sua carreira na música ainda quando criança na periferia de São Luís. Preparando seus primeiros lançamentos, a maranhense pretende levar sua arte para onde for em sua jornada.

Os ingressos estão disponíveis para venda pela internet. Sun10 - Por mais dias de Sol será gravado em formato acústico e ganha as plataformas digitais em breve.

Com informações da assessoria / Fotos: Ben Hur Real

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário. Siga o Blog do Maurício Araya no Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.


Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais