16 dicas para fazer compras seguras em lojas virtuais e físicas

Bandidos aproveitam datas comemorativas para intensificar golpes, e cuidados com fornecimento de dados pessoais devem ser redobrados nessas ocasiões.

Seu Bolso

Datas comemorativas, como o Dia dos Namorados, levam milhares de brasileiros a lojas virtuais e físicas a procura de presentes. Mas nessas datas de grande apelo comercial, quadrilhas também aproveitam o momento do grande volume de compras para aplicar golpes e roubar dados pessoais.

Sites e e-mails falsos, ligações e mensagens são algumas das táticas usadas pelos criminosos para enganar as pessoas e ter acesso a informações pessoais, número de cartões e dados bancários. As quadrilhas também costumam usar as redes sociais para ter acesso às informações das vítimas. Os criminosos usam perfis falsos com ofertas tentadoras de produtos mais baratos, promoções para ganho de pontos e milhagens e falsos recadastramentos de segurança, como artifícios para a captura de dados dos clientes.

16 dicas para fazer compras seguras em lojas virtuais e físicas

"Com estas informações em mãos, os bandidos fazem transações, burlam bloqueios de segurança, desbloqueiam novos cartões e realizam a confirmação de dados pessoais da vítima", alerta Adriano Volpini, diretor do Comitê de Prevenção a Fraudes da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). "A população tem um comportamento de segurança no mundo digital diferente do mundo físico, em que as pessoas já se acostumaram a tomar cuidados com carteiras, pertences e celulares. É preciso ter a mesma conduta para o mundo digital", completa.

A Febraban reuniu 16 dicas para você fazer sua compra segura tanto em lojas virtuais, como também em lojas físicas.

Para compras on-line:

  • Sempre desconfie de links encaminhados via WhatsApp ou SMS; na dúvida, entre em contato direto com os canais oficiais de seu banco;
  • Fique atento às ofertas, duvide de valores muito abaixo do mercado;
  • Acompanhe as compras realizadas pelo aplicativo do cartão, e caso desconheça alguma transação, bloqueie-a e entre em contato com a administradora;
  • Nunca clique nos links de promoções vantajosas demais: para ver a oferta, acesse o site oficial da loja digitando o endereço dela diretamente na barra do navegador;
  • Nunca clique em 'SIM' para gravar sua senha em sites, aplicativos ou em seu navegador;
  • Ao pagar com boleto, Pix ou transferências sempre confira se o nome do beneficiário é de quem realmente deve receber o valor;
  • Não selecione a opção 'salvar dados do cartão' para utilizar em compras futuras;
  • Dê preferência para o uso do cartão virtual para as compras on-line;
  • Sempre pesquise a reputação de lojas e de vendedores e confira comentários feitos em vendas de outros compradores;
  • O cadeado HTTPS atesta que determinado site é seguro. O ícone indica que as comunicações entre a página e o dispositivo do usuário estão protegidas por criptografia, o que garante segurança na troca de dados;
  • Caso receba uma ligação, desligue e procure o gerente de sua conta imediatamente, de preferência, em outro aparelho de telefone. Lembre-se de que o banco nunca pede seus dados por telefone.

Em lojas físicas:

  • Passe você mesmo o cartão na maquininha em vez de entregá-lo para outra pessoa, sempre confira o valor antes de digitar a senha e proteja o código de segurança;
  • Sempre peça o comprovante impresso;
  • Se o cartão não passar de primeira, redobre a atenção: não deixe que o levem para longe de você para passar em outra máquina e acompanhe de perto a segunda tentativa;
  • Ao terminar de realizar uma compra na maquininha, verifique o nome no cartão para ter certeza de que realmente é o seu. Golpistas podem se aproveitar de distrações para trocar o seu cartão;
  • Ao utilizar o QR Code para pagamento, confira se o destinatário da transação é o beneficiário correto.

Com informações da Febraban

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário. Siga o Blog do Maurício Araya no Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.


Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais