História íntima de Isabel Allende: minissérie biográfica estreia no Lifetime

Em três episódios, produção retrata momentos mais marcantes e dramáticos da trajetória da jornalista e escritora chilena.

A minissérie Isabel: A História Íntima da Escritora Isabel Allende - que estreia dia 29 de julho, sexta-feira, às 20h, no Lifetime - resume de forma impressionante a trajetória de Isabel Allende, parente e afilhada do socialista e ex-presidente do Chile, Salvador Allende, deposto em 1973 por um golpe militar, liderado por Augusto Pinochet. Isabel teve uma vida assinalada por perdas e dor, e, ao mesmo tempo, pela ascensão à autora de língua espanhola mais lida no mundo (74 milhões de exemplares, traduzidos para cerca de 40 idiomas). Isabel, que completa 80 anos no dia 2 de agosto, vive nos Estados Unidos, onde é cidadã americana desde 2003.

Estrelada por Daniela Ramírez, no papel de Isabel (La Ley de Baltazar, Amor a la Catalán), Isabel: A História Íntima da Escritora Isabel Allende é uma história sobre perdão, superação, dor e sucesso.

História íntima de Isabel Allende: minissérie biográfica estreia no Lifetime

Ilustrada por vídeos pessoais de Allende e arquivos históricos da época, a minissérie segue fatos e relatos narrados em alguns dos livros da escritora, divididos em três episódios: O preço da liberdade, O diabo no espelho e Os espíritos. São momentos comoventes e dramáticos: da infância marcada pelo sumiço do pai, a importância do avô em sua educação, as citações do tio e padrinho, o medo da ditadura, a militância pela defesa dos direitos humanos, os amores e decepções, o sucesso literário até a morte aos 28 anos de sua filha Paula.

Em entrevista exclusiva ao Lifetime, ela comentou sobre a produção da Megamedia Chile, com produção executiva de Isabel Miquel, direção de Rodrigo Bazaes e roteiro de Jonathan Cuchacovich.

Eu só pedi uma coisa quando fizeram essa série, que eles respeitassem muito as outras pessoas que aparecem nela. Minha vida está exposta em várias memórias que escrevi e esta minissérie é baseada em Paula, que escrevi depois que minha filha morreu. Então não posso reivindicar nada. Mas outras pessoas que aparecem na série, como o meu primeiro marido, o pai dos meus filhos, como o marido de Paula, como meu próprio filho, e tantas outras pessoas, têm suas vidas privadas e não precisam ser expostas por minha causa. Então eu pedi que eles fossem muito respeitosos com eles e eles foram. Gostei muito do trabalho feito pela Megamedia Chile, foi uma produção muito cuidadosa. Eles vieram ao meu escritório, revisaram centenas de fotos, vídeos, entrevistas, filmes e copiaram os vestidos de cada época. Mesmo joias feitas à mão que são peças únicas, eles as copiaram com exatidão. Os penteados, as casas. Cada período que aparece na minissérie é muito bem feito. Então fiquei muito impressionada

A atriz Daniela Ramírez, que representa a escritora na série, diz que esse, sem dúvida, foi o maior desafio que enfrentado em toda a sua carreira. "Há um antes e um depois desta série, depois de personificar Isabel Allende. Foi uma responsabilidade enorme, porque a Isabel também continua conosco, pode dar a sua opinião, pode sentir-se representada ou não. Foi um risco e uma grande exigência como atriz".

História íntima de Isabel Allende: minissérie biográfica estreia no Lifetime

Veja as sinopses dos episódios:

O custo da liberdade

29 de julho (sexta-feira), 20h

Isabel, então jornalista feminista no Chile, é uma mãe e esposa feliz, mas a ditadura militar vai atrapalhar sua carreira e deixar marcas em sua vida. Neste episódio de estreia, a história começa com um evento da turnê de lançamento de O Plano Infinito, quinta obra de Isabel, interrompido em plena leitura do livro com a devastadora notícia de que Paula (Catalina Silva), filha da escritora, está no hospital com uma crise de porfiria, um distúrbio raro que afeta o transporte de oxigênio no sangue. Depois, o roteiro retorna à infância dos filhos de Isabel, nos anos 80, quando eles moravam em Santiago, no Chile.

O diabo no espelho

30 de julho (sábado), 19h50

O exílio e a solidão conduzem Isabel por caminhos sombrios durante sua estada na Venezuela, com dois momentos-chave em sua vida: um caso extraconjugal e a escrita do primeiro livro, que será sua salvação e lhe abrirá as portas para o mundo e o sucesso. Ela se envolve com um homem também casado e expatriado, abandona filhos e marido, e juntos fogem para a Espanha. Arrependida, Isabel retorna, tendo que lidar com as consequências de sua fuga.

Os espíritos

31 de julho (domingo), 20h10

O vertiginoso caminho para o sucesso de uma escritora amada por leitores de todo o mundo é abruptamente interrompido pela maior dor que uma mãe pode sofrer, a morte de um filho. No auge de sua carreira, abandona tudo para ser mãe em tempo integral ao lado de Paula, em tratamento nos Estados Unidos. Ainda impedida de entrar no Chile, começa a escrever a famosa carta de despedida que se tornaria o seu primeiro livro, A Casa dos Espíritos. A participação de um dos personagens principais, Esteban Trueba, é inspirada na sua relação com o avô, que morre antes mesmo de Isabel perceber que estava escrevendo um romance e não mais uma carta.

Com informações do Lifetime/Press Services

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia nossos outros destaques. Contribua com o debate: deixe seu comentário. E siga acompanhando tudo o que é publicado aqui por meio do Google Notícias, Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.



Siga nas redes sociais

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais