Chuva de meteoros no deserto chileno

Registro feito pelo astrofotógrafo Petr Horálek reúne diversos fenômenos astronômicos no céu noturno de San Pedro de Atacama, no Chile.

A chuva de meteoros Eta Aquáridas, que atingiu o pico no início de maio de 2022, foi capturada nesta imagem impressionante pelo astrofotógrafo Petr Horálek. Foi tirada perto de San Pedro de Atacama, uma cidade chilena a cerca de 50 km do observatório do Llano de Chajnantor. Os meteoros Eta Aquáridas são causados por restos de detritos do cometa Halley e compõem os dardos de luz brilhantes e semelhantes a flechas na foto. Mas não pare por aí: esta imagem está literalmente cheia de fenômenos astronômicos.

O objeto luminoso em direção ao fundo do céu é Vênus. Acima dele, dispostos em uma linha satisfatória, estão vários planetas em conjunção. Diretamente acima de Vênus está Júpiter, seguido pelo brilhante e vermelho Marte e, depois, Saturno. Conjunções como esta são raras, muitas vezes ocorrendo com décadas de intervalo. Os planetas também traçam a luz zodiacal, o brilho fraco que se estende como um pilar, em direção ao centro estelar brilhante da Via Láctea, nossa galáxia natal.

Chuva de meteoros no deserto chileno

A luz zodiacal é frequentemente vista em locais escuros como o que está o observatório, logo após o pôr ou antes do nascer do sol, e é a luz solar refletida das partículas de poeira no plano do Sistema Solar. A poeira vem de asteroides, cometas que passam e até mesmo de outros planetas internos do Sistema Solar, como Marte. Na foto, vemos a luz zodiacal emparelhada com o pôr do sol avermelhado sobre as montanhas e vulcões que cercam o Chajnantor.

Foto: ESO/P. Horálek

Leia outros destaques do Blog do Maurício Araya. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário. Siga o Blog do Maurício Araya no Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.


Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais