Exposição comemorativa de 70 anos do BNB chega ao Maranhão

Circuito cultural evidencia trabalho de artistas maranhenses com exposição de peças que serão incorporadas ao acervo da instituição.

Em comemoração aos 70 anos de existência, o Banco do Nordeste (BNB) lançou um circuito cultural que evidencia o trabalho de artistas regionais. A exposição Coleção Banco do Nordeste: Novas Aquisições consiste na aquisição de obras de arte nordestinas, exposição das peças ao público e, posterior, incorporação ao acervo geral da instituição. A iniciativa, que vai percorrer todos os Estados da área de atuação do BNB, chega à capital do Maranhão nesta sexta-feira (11), no espaço Chão SLZ, na Praia Grande, a partir das 18h30.

No Maranhão, foram adquiridos trabalhos dos artistas maranhenses Gê Viana, Márcio Vasconcelos, Silvana Mendes, Claudio Costa, Tieta Macau, Dinho Araújo e Ton Bezerra. A partir de diferentes linguagens como a fotografia, fotocolagens, esculturas e vídeo performance, as obras tratam de temas relacionados às questões raciais, políticas de afirmação, rituais de encantaria e festas do bumba meu boi, sublinhando a potência da produção artística do Estado, que vem despontando no circuito artístico brasileiro, como destaca consultora cultura do BNB e uma das curadora da mostra, Jacqueline Medeiros.

A história do Banco do Nordeste se relaciona com os caminhos da arte nordestina e, por consequência, com a criação do Nordeste, tanto no sentido geográfico quanto cultural. Investir na aquisição de obras de arte nordestinas é uma demonstração de fomento direto à produção artística e à construção de uma narrativa sobre a arte brasileira

Ao término da exposição em terras maranhenses, as obras passam a compor a Coleção Banco do Nordeste, cujo acervo é composto por 1,21 mil peças de arte, das quais 85% são de autores regionais. O acervo do Banco está catalogado e patrimoniado em sistema, seguindo as normas museológicas. As obras de arte que não estão em exibição encontram-se acondicionadas em uma reserva localizada no Banco do Nordeste Cultural em Fortaleza, mantendo-se todas as exigências de conservação, armazenamento e segurança.

Fotografia da série Visões de um Poema Sujo, de autoria de Marcio Vasconcelos, é uma das peças da Coleção Banco do Nordeste Maranhão; fotógrafo autodidata e independente, Vasconcelos se dedica há mais de 20 anos à pesquisa e registro da cultura popular e religiosa dos afrodescendentes
Fotografia da série "Visões de um Poema Sujo", de autoria de Marcio Vasconcelos, é uma das peças da Coleção Banco do Nordeste Maranhão; fotógrafo autodidata e independente, Vasconcelos se dedica há mais de 20 anos à pesquisa e registro da cultura popular e religiosa dos afrodescendentes
BNB (cortesia)

Em São Luís, as peças ficarão expostas à visitação no período de 11 de novembro a 16 de dezembro, no espaço Chão SLZ, sempre de terça a sábado, das 9h às 12h e das 14h às 19h, com entrada gratuita. A curadoria é de Frederico Silva, Samantha Moreira e Jacqueline Medeiros.

Com informações do BNB

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia nossos outros destaques. Contribua com o debate: deixe seu comentário. E siga acompanhando tudo o que é publicado aqui por meio do Google Notícias, Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.



Siga nas redes sociais

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais