Hubble observa nuvem cósmica ondulante

Nuvem de gás de forma irregular é chamada de CB 130-3, e chama a atenção dos cientistas por ser um berçário estelar.

Uma nuvem de gás e poeira laranja brilhante de forma irregular, densa, que aparece mais escura e mais compacta no centro e é contornada por gás e poeira mais finos em tons claros de azul... uma multidão de estrelas brilhantes contra um fundo preto.

Essa 'pequena' e densa nuvem de gás e poeira chamada CB 130-3 apaga o centro desta imagem feita pelo telescópio espacial Hubble: CB 130-3 é um objeto conhecido como núcleo denso, uma aglomeração compacta de gás e poeira. O núcleo denso particular está na constelação de Serpens e parece ondular através de um campo de estrelas de fundo.

Hubble observa nuvem cósmica ondulante
Hubble observa nuvem cósmica ondulante
ESA/Hubble, NASA & STScI, C. Britt, T. Huard, A. Pagan

Núcleos densos como o CB 130-3 são os berços das estrelas e são de particular interesse para os astrônomos. Durante o colapso desses núcleos, massa suficiente pode se acumular em um local para atingir as temperaturas e densidades necessárias para iniciar a fusão do hidrogênio, marcando o nascimento de uma nova estrela. Embora possa não ser óbvio a partir desta imagem, um objeto compacto à beira de se tornar uma estrela está embutido nas profundezas do CB 130-3.

Os astrônomos usaram a Wide Field Camera 3 do Hubble para entender melhor o ambiente que cerca esta estrela jovem. Como a imagem revela, a densidade de CB 130-3 não é constante; as bordas externas da nuvem consistem apenas em tufos tênues, enquanto seu núcleo apaga totalmente a luz de fundo. O gás e a poeira que compõem CB 130-3 afetam não apenas o brilho, mas também a cor aparente das estrelas de fundo, com estrelas próximas ao centro da nuvem parecendo mais vermelhas do que suas contrapartes na periferia desta imagem.

Os astrônomos usaram o Hubble para medir esse efeito de 'avermelhamento' e mapear a densidade do objeto, fornecendo informações sobre a estrutura interna desse berçário estelar.

Com informações da ESA e Nasa

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia nossos outros destaques. Contribua com o debate: deixe seu comentário. E siga acompanhando tudo o que é publicado aqui por meio do Google Notícias, Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.



Siga nas redes sociais

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais