Como viajar de avião sem chegar ao destino com a pele ressecada

Especialista explica quais cuidados com a pele devem ser tomados durante o voo.

Temporada de férias, e muitas pessoas escolhem viagens distantes, nas quais são necessárias longas horas dentro do avião para alcançar o destino. Sendo assim, é bom já ir planejando o que levar dentro da bagagem de mão: fones de ouvido, livros e revistas são ótimas opções, mas não podemos esquecer que longas viagens de avião trazem efeitos colaterais à pele.

"O próprio ar bombeado para dentro da aeronave causa ressecamento, pois chega a temperaturas bem baixas - algo em torno dos 10°C - além da falta de umidade do ambiente. Tudo isso faz com que ocorra uma evaporação mais rápida da água presente na pele. Como consequência, vem o ressecamento e a constante sensação de pele desidratada quando voamos", explica a dermatologista integrante da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Paola Pomerantzeff.

Longas viagens de avião trazem efeitos colaterais à pele
Longas viagens de avião trazem efeitos colaterais à pele
Alina Matveycheva/Pexels

O item de beleza mais importante em viagens como essa, sem dúvidas, é o creme hidratante. "Aplique sempre que sentir a pele ressecada ou, se preferir seguir uma ordem, passe uma camada generosa do creme no rosto antes de embarcar, antes de dormir e quando sua chegada ao local de desembarque estiver se aproximando. Quanto aos ativos, dê preferência por fórmulas que contenham ácido hialurônico, e vitamina C e E, pois estes possuem ação antioxidante", recomenda a dermatologista.

Creme hidratante é item essencial em viagens longas
Creme hidratante é item essencial em viagens longas
Shiny Diamond/Pexels

Além do hidratante, principalmente em viagens longas (maiores de 6 horas), outra solução para manter o rosto intacto é borrifar água termal em alguns momentos do voo. Segundo a especialista, ela ajuda a proteger a pele dos efeitos do ar seco e promove sensação refrescante no rosto.

Outra dúvida muito recorrente é se o protetor solar deve ser utilizado em viagens de avião. A doutora Paola explica que, em voos diurnos, é essencial a aplicação de protetor solar 30 minutos antes do embarque e o fator mínimo de proteção (FPS) deve ser 30. Isso por que as janelas do avião conseguem bloquear os raios UVB da radiação ultravioleta, mas não bloqueiam os raios UVA (justamente os raios que provocam o envelhecimento precoce da pele e o câncer de pele). Além disso, devido à altitude mais elevada, esses raios UVA são ainda mais prejudiciais que o normal.

Se você é do tipo que não sai de casas sem maquiagem, lembre-se de removê-la em algum momento da viagem, principalmente antes de dormir. "Leve lencinhos demaquilantes ou de limpeza, higienize o rosto, passe uma camada de hidratante e finalize borrifando água termal", sugere.

Por fim, não se esqueça que a hidratação da pele também vem de dentro. Por isso, beba bastante água. "Recomendo, pelo menos, uma garrafinha de 300 ml por cada hora de voo", finaliza.

Com informações da assessoria

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques do blog. Contribua com o debate: deixe seu comentário. E siga acompanhando tudo o que é publicado por meio do Google Notícias, Mastodon, Twitter, Facebook, Pinterest, TikTok, Instagram, LinkedIn e YouTube.



Siga nas redes sociais

Sobre o autor: Jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais