Campanha combate trabalho infantil no Carnaval

Ações da campanha incluem marchinha de Carnaval e bloco na rua; além de trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes também é alvo.

A Rede de Proteção da Criança e do Adolescente no Maranhão promove durante o Carnaval 2023 a campanha Carnaval sem trabalho infantil: nesse bloco eu vou brincar. A campanha ocorre por meio de ações de orientação e de sensibilização sobre os prejuízos físicos, psíquicos e morais do trabalho de crianças e adolescentes. Haverá também ações de fiscalização coordenadas pela Superintendência Regional do Trabalho no Maranhão (SRTb-MA).

Participam da iniciativa, as entidades do Programa Infância Sem Trabalho que reúne o Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-MA), Ministério Público do Trabalho (MPT-MA), SRTb-MA, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), Ministério Público Estadual, Secretaria da Criança e Assistência Social (Semcas), Secretaria de Estado de Turismo no Maranhão (Setur) e Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente no Trabalho (Fepetima), além de outros parceiros do Estado e município de São Luís.

O TRT da 16ª Região participa por meio da Comissão Regional de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem que tem como gestoras a desembargadora Márcia Andrea Farias da Silva e a juíza do trabalho Liliana Bouéres, titular da Vara do Trabalho de Barreirinhas. Também integra a comissão, o juiz auxiliar da Presidência Saulo Fontes. "A campanha tem por objetivo combater o trabalho infantil e buscar a adesão da população para que junto com as instituições fortaleçam o movimento de erradicação de toda forma de exploração de crianças e adolescentes", afirma Liliana Bouéres.

Marchinha de Carnaval

A juíza do trabalho Liliana Bouéres explica que uma das ações de sensibilização é a divulgação da marchinha de Carnaval Eu vou te guiar por meio das emissoras de rádio do Maranhão, além de veiculação sonora nos locais da folia momesca em São Luís. A marchinha de Carnaval é uma composição de Paulo Trabulsi com participação da jornalista Edvânia Katia, arranjos de Murilo Rego e interpretação da cantora Anna Cláudia. A composição foi cedida pelo Clube do Choro do Maranhão e a gravação contou com o apoio do Governo do Maranhão.

A campanha Carnaval sem trabalho infantil: nesse bloco eu vou brincar já está circulando nos coletivos da capital com 28 peças de backbus, buscando potencializar a mensagem de combate ao trabalho infantil.

Bloco Contra o Trabalho Infantil na rua

As ações especiais de prevenção no combate ao trabalho infantil no período do Carnaval serão executadas nos espaços principais da folia em São Luís: Avenida Beira Mar, Sesc Folia (Parque Bom Menino), Animação Samba Ceuma Elétrico (Praça Deodoro) e Passarela do Samba (com o Bloco Contra o Trabalho Infantil: Nesse Bloco eu Vou Brincar).

Essa ação cultural tem a parceria da Secretaria de Estado da Cultura (Secma) com o fornecimento de camisetas, bonés, ventarolas, faixas, banners a serem distribuídos para os donos de barracas que estão trabalhando no carnaval. Haverá alertas sonoras sobre a prevenção e combate ao trabalho infantil a serem feitos nos palcos oficiais da folia organizada pelo Governo do Maranhão.

"Juntamente com diversos órgãos parceiros colocamos nas ruas o bloco contra o trabalho infantil e o assédio sexual contra crianças e adolescentes. Com o slogan da campanha Carnaval sem trabalho infantil: nesse bloco eu vou brincar queremos sensibilizar a sociedade para essa grave situação das nossas crianças e adolescentes", explica a superintendente regional do Trabalho no Maranhão, Léa Cristina Silva. "Vamos estar em diversos pontos para orientar e fiscalizar qualquer prática criminosa", informa.

Contra o trabalho infantil e exploração sexual de crianças e adolescentes

Além do combate ao trabalho infantil, durante a Folia de Momo haverá também ações de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. Por meio do programa Mais Infância, Mais Turismo a Secretaria de Estado do Turismo (Setur-MA), que já combate e coíbe a violação aos direitos das crianças e adolescentes, também vai atuar no Carnaval 2023 em parceria com as equipes do programa Infância Sem Trabalho para reprimir a exploração sexual infantil.

Com informações do TRT-MA

Blog do Maurício Araya

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques. Contribua com o debate, deixe seu comentário.

Siga as atualizações por meio dos canais no WhatsApp e Telegram; Google Notícias; e perfis nas redes sociais Threads, Bluesky, Mastodon, Tumblr, Facebook, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

Sobre o autor: Maurício Araya é jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e g1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Deixe seu comentário