Siga os canais do Blog do Maurício Araya

CCVM abre exposição com experimentos do audiovisual

Videoinstalações em cartaz na exposição ‘Ocupa CCVM - Giro e Fluxus do Mundo’ destacam aspectos do cotidiano, natureza, tempo e espaço.

O uso de diferentes recursos audiovisuais para questionar perspectivas sobre espaço e tempo é o destaque da exposição Ocupa CCVM - Giro e Fluxus do Mundo, que será aberta ao público nesta terça-feira (7), às 15h, no Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM), em São Luís, com obras dos artistas visuais Wayner Tristão e Diego Ramos - veja a agenda completa de eventos e exposições.

Giro, de Wayner Tristão, propõe uma sensação de êxtase provocada por diversas figuras em rotações. As imagens selecionadas - retiradas da internet - remetem a danças populares do Brasil e de outros países, assim como rituais onde predominam o giro entre os participantes. O recorte utilizado pelo artista destaca apenas a característica do movimento, renunciando ao caráter espaço-temporal, resultando em uma espécie de tique nervoso que dialoga com a aceleração e a repetição tão em voga na sociedade contemporânea.

Experimentos do audiovisual em exposição no Centro Cultural Vale Maranhão
Experimentos do audiovisual em exposição no Centro Cultural Vale Maranhão
CCVM (cortesia)

Diego Ramos apresenta Fluxus do Mundo, uma instalação que integra as linguagens de audiovisual e da fotografia em um ambiente imersivo que propõe um olhar sutil sobre a natureza. A obra divide-se em duas partes: na primeira, uma série de cinco vídeos, exibidos em looping um ao lado do outro, apresenta folhas animadas pela técnica de cinemagrafia. O deslocamento suave dá a sensação de presenciarmos a respiração das plantas. No segundo momento da instalação, um vídeo de um galho rodeado pelo horizonte do mar remete ao fluxo compassado da Terra, estabelecendo uma relação macro e micro do movimento das folhas com o oceano. O som das águas integra o espaço, convidando o público a adentrar um ambiente permeado de introspecção e organicidade.

Wayner Tristão é artista, cineasta, pesquisador, doutor em artes visuais e autor dos livros Urbanidades: aportes del arte público en la construcción de la mirada en las megalópolis contemporáneas e Eternidade do instante: gifs, loopings, imagem técnica atemporal.

Diego Ramos é artista visual e historiador, radicado em São Paulo, com uma pesquisa em audiovisual concentrada em cinema experimental, videoarte e patrimônio cultural.

As obras foram selecionadas na edição de 2022 do edital Ocupa CCVM, que recebeu propostas voltadas para a investigação do audiovisual em sua amplitude de criação, relacionando-o com outras linguagens artísticas.

A exposição fica em cartaz até o dia 11 de março de 2023, no CCVM, localizado na rua Direita, nº 149, Centro Histórico de São Luís.

Com informações do CCVM

Blog do Maurício Araya

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques. Contribua com o debate, deixe seu comentário.

Siga as atualizações por meio dos canais no WhatsApp e Telegram; Google Notícias; e perfis nas redes sociais Threads, Bluesky, Mastodon, Tumblr, Facebook, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

Sobre o autor: Maurício Araya é jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e g1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Comente o conteúdo