Siga os canais do Blog do Maurício Araya

Furto de celular no Carnaval: como curtir a folia em segurança

Saiba como tomar medidas para mitigar eventuais vazamentos de dados ou prejuízos financeiros em caso de perda de smartphone.

Após dois anos suspenso, o Carnaval de rua de 2023 deve atrair até 15 milhões de pessoas apenas na cidade de São Paulo. Os números chamam atenção não apenas dos que procuram aproveitar a festa, mas dos criminosos especializados nos furtos de celulares.

"Infelizmente, esse golpe é popular e vem afetando cada vez mais pessoas. Segundo dados da Anatel, em 2022, foram quase um milhão de pedidos de bloqueio de celulares por furto ou roubo. Considerando o clima de carnaval, o celular é peça-chave seja para chamar um taxi para voltar para casa, se comunicar com amigos para encontrá-los nos bloquinhos ou realizar pagamentos por aproximação. Essas situações podem expor as pessoas caso um criminoso esteja por perto, e a prevenção é a melhor estratégia para evitar dores de cabeça", diz Fabiano Tricarico, diretor de consumo da Kaspersky para Américas.

Furto de celular no Carnaval: como curtir a folia em segurança
Furto de celular no Carnaval: como curtir a folia em segurança
Valeriia Miller/Pexels

A empresa de segurança digital elencou cuidados com a segurança para serem tomados antes mesmo antes de sair de casa.

  • Não deixe a porta aberta: coloque senha em seu aparelho. Com o celular sem senha, qualquer criminoso consegue ter fácil acesso a seus dados, e-mail e outras informações pertinentes para ele. Coloque também a solicitação de senha para adicionar nova digital (caso o criminoso tente adicionar a dele) para evitar que o criminoso tenha acesso a app protegidos por senha. Para mitigar o acesso a outros serviços on-line, remova ainda as senhas salvas no celular e navegador - assim como os logins automáticos. Por último, bloqueie o atalho 'Modo avião' na tela inicial, para que o dispositivo fique off-line e você possa ter acesso remoto a ele;
  • Verifique se sua operadora e banco tem algum atalho para falar com um atendente: na maioria dos casos, os sistemas de atendimento automático demoram muito até oferecer a opção para falar com alguém;
  • Dupla autenticação: com a verificação em dupla autenticação ativada, uma vez que você desloga da conta por um dispositivo remoto, o ladrão não conseguirá reconectar por não saber seu código pessoal. Caso você use um app de geração de autenticação única (OTP), como o Google Authenticator, lembre-se de desativá-lo também.

O pior aconteceu, e furtaram meu celular: O que fazer agora?

  • Saiba qual é o IMEI do seu celular: o identificador global único é um número que pode ser consultado na caixa do celular ou no adesivo em sua bateria. De posse dele, o usuário consegue bloquear o aparelho ligando para a operadora, bem como registrar um boletim de ocorrência. Além disso, esse número também serve para que, caso o celular seja encontrado, a polícia possa devolvê-lo;
  • Ligue para o seu banco para notificar que o telefone vinculado à sua conta foi roubado e peça o bloqueio de qualquer transação feito por este dispositivo: repita esse processo para todas as instituições financeiras e comerciais, pois os criminosos podem tentar efetuar compras usando o dispositivo e a conta da vítima.

E veja outros cuidados podem ser tomados.

  • Caso queira ou precise utilizar um Wi-Fi público, tome cuidado e não utilize páginas Web que pedem suas informações ou credenciais: você não sabe como a página faz a transferência desses dados e, caso ela não esteja protegida, qualquer mal intencionado conectado na mesma rede sem fio poderá roubar seu login e senha. Para garantir sua segurança, utilize uma Rede Privada Virtual (VPN);
  • Não use a USB para carregar seu celular: se você precisar carregar o dispositivo, leve um carregador portátil ou use a fonte de energia. A conexão via USB, além da função de carregamento, permite a transferência de dados e você nunca saberá se há algum dispositivo conectado do outro lado querendo roubar seus dados;
  • Cuidados com o cartão: se for curtir os blocos de Carnaval, dê preferência em utilizar o cartão de crédito em vez do de débito. Muitos cartões de crédito têm embutido no sistema uma proteção contra fraudes que reembolsa as vítimas caso algo de ruim aconteça. Além disso, ao efetuar a compra, preste atenção ao digitar a senha - tampe os números com sua mão livre e verifique se não há ninguém suspeito por perto tentando ver sua senha. Também mantenha o cartão protegido com um porta-cartão ou carteira com bloqueador de NFC para evitar golpes por aproximação.

Com informações da Kaspersky/Jeffrey Group

Blog do Maurício Araya

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques. Contribua com o debate, deixe seu comentário.

Siga as atualizações por meio dos canais no WhatsApp e Telegram; Google Notícias; e perfis nas redes sociais Threads, Bluesky, Mastodon, Tumblr, Facebook, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

Sobre o autor: Maurício Araya é jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e g1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Comente o conteúdo