Siga os canais do Blog do Maurício Araya

Um terço dos brasileiros já foi alvo de tentativa de golpe bancário

É o que aponta a pesquisa RADAR Febraban; índice cresceu 10 pontos percentuais entre 2021 - início da série histórica - e 2023.

Entre os brasileiros, 33% afirmam já terem sofrido ou terem sido vítima de uma tentativa de golpe bancário. E esse problema só tem se tornado mais frequente nos últimos anos. É o que aponta a pesquisa RADAR Febraban (Febraban-Ipespe), divulgada esta semana.

O levantamento ouviu 2 mil pessoas entre 4 e 14 de fevereiro de 2023. E, entre os respondentes, 31% dizem já terem sido alvos de golpe ou ao menos de uma tentativa. O índice estava em 21% em setembro de 2021, no início da série histórica de pesquisas.

Um terço dos brasileiros já foi alvo de tentativa de golpe bancário
Um terço dos brasileiros já foi alvo de tentativa de golpe bancário
Anete Lusina/Pexels

"Os praticantes de golpes, infelizmente, são espertos e se adaptam às novas tecnologias. O uso do WhatsApp para cometer o crime é o segundo meio mais comum. Entretanto, o topo da lista segue pertencente à clonagem do cartão de crédito. Trata-se de um golpe antigo, o que faz com que a realização de campanhas de prevenção seja fundamental", defende o sociólogo e cientista político Antonio Lavareda, presidente do conselho científico do Ipespe.

A clonagem do cartão de crédito ou a troca de cartões foi citada por 48% dos entrevistados. A lista segue com os criminosos se passando por conhecidos para pedir dinheiro pelo WhatsApp (26%), a solicitação de dados por meio de suposta central telefônica (25%) e o golpe do leilão ou da loja virtual falsa (7%).

O estudo foi feito com um público representativo da população adulta brasileira acima de 18 anos de todas as regiões do país, com cotas de sexo, de idade, de localidade, de instrução e de renda. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Com informações da Febraban

Blog do Maurício Araya

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques. Contribua com o debate, deixe seu comentário.

Siga as atualizações por meio dos canais no WhatsApp e Telegram; Google Notícias; e perfis nas redes sociais Threads, Bluesky, Mastodon, Tumblr, Facebook, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

Sobre o autor: Maurício Araya é jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e g1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Comente o conteúdo