Siga os canais do Blog do Maurício Araya

Agentes de leitura são capacitados para atuar em escolas de Imperatriz

Projeto Hora da Leitura terá atividades realizadas pelo Instituto Oldemburg de Desenvolvimento nos dias 11 e 12 de junho.

Imperatriz, no oeste do Maranhão, vai ganhar nos próximos meses seis minibibliotecas em espaços públicos abertas a toda a comunidade. E, para que todas funcionem com sucesso, o Instituto Oldemburg de Desenvolvimento, responsável pelo projeto Hora da Leitura - Sala de Leitura com o patrocínio da Peróxidos do Brasil, capacita, nos dias 11 e 12 de junho, os agentes de leitura que vão atuar em cada uma dessas unidades.

O objetivo é instrumentalizar os futuros gestores das salas de leitura para a gestão das bibliotecas, além de estimular a criatividade com oficinas de Vivências Literárias a fim de que eles possam desenvolver atividades lúdico-educativas de incentivo à leitura.

Agentes são capacitados para atuar em bibliotecas de escolas públicas de Imperatriz: projeto Hora da Leitura terá atividades realizadas pelo Instituto Oldemburg de Desenvolvimento nos dias 11 e 12 de junho
Agentes são capacitados para atuar em bibliotecas de escolas públicas de Imperatriz: projeto Hora da Leitura terá atividades realizadas pelo Instituto Oldemburg de Desenvolvimento nos dias 11 e 12 de junho
Mikhail Nilov/Pexels

Para isso, a capacitação conta com profissionais tanto de biblioteconomia como de arte-educação. Como o trabalho é voluntário, cada instituição pode indicar seis agentes de leitura, que podem ser professores ou funcionários, além de pessoas da própria comunidade. Mas todos precisam passar por essa qualificação inicial.

Serão 36 agentes para atuar nas seis salas de leitura localizadas nas escolas municipais Dom Pedro I, Domingos Moraes, Juscelino Kubitschek, Morada do Sol, Tiradentes II e Tomé de Souza. A ideia é que as bibliotecas sejam inauguradas até setembro de 2023.

Além de atuarmos na construção do hábito da leitura, o projeto fortalece os laços de cooperação entre a instituição e a sua comunidade, que, ao receber uma biblioteca com mil livros e se engajar no processo de capacitação de agentes de leitura, reforça e amplia sua atuação pública perante seus alunos, professores e pedagogos

Cristina Oldemburg, presidente do Instituto Oldemburg de Desenvolvimento

Em 2023, projeto homenageia escritor Antônio Torres

O projeto Hora da Leitura - Sala da Leitura é realizado há 20 anos pelo Instituto Oldemburg de Desenvolvimento em parceria com o Ministério da Cultura (via Lei Rouanet) e empresas privadas que patrocinam as bibliotecas localmente.

Ao todo, já foram entregues 894 salas de leitura em todo o país. E, este ano, serão 12 novas salas. Além das seis do Maranhão, o Pará também ganhará seis unidades, quatro em Abaetetuba e duas em Cametá. Cada uma delas vai receber um acervo com mil livros entre clássicos da literatura nacional e estrangeira. São 500 títulos duplicados, já que um exemplar deve ficar sempre na biblioteca e o outro pode ser emprestado para a comunidade. Voltados para todos os públicos: infantil, juvenil e adulto, os livros têm os mais variados assuntos e abordam também temas como a diversidade. Desde 2020, aliás, foram incluídos títulos escritos por autores indígenas e que contam histórias de personalidades negras.

Este ano, o projeto homenageia o escritor Antônio Torres que além de dar nome a todas as salas de leitura inauguradas em 2023, terá seis de suas obras incluídas no acervo das bibliotecas. Natural do sertão nordestino, Torres ocupa a cadeira 23 da Academia Brasileira de Letras (ABL) e é autor de 19 livros, uma obra premiada com edições nacionais e internacionais.

Instituto Oldemburg de Desenvolvimento/Angela Falcão

Blog do Maurício Araya

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques. Contribua com o debate, deixe seu comentário.

Siga as atualizações por meio dos canais no WhatsApp e Telegram; Google Notícias; e perfis nas redes sociais Threads, Bluesky, Mastodon, Tumblr, Facebook, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

Sobre o autor: Maurício Araya é jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e g1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Comente o conteúdo