Siga os canais do Blog do Maurício Araya

Mostra audiovisual em São Luís apresenta complexidade da Amazônia brasileira

Produções têm temáticas como presença indígena em redes sociais, importância do cultivo do abacaxi de Turiaçu e punga dos homens em Anajatuba.

De 10 a 12 de janeiro, às 19h, o Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM) exibe a II Mostra Ocupa CCVM. O evento apresenta em sua programação os filmes selecionados no edital Ocupa CCVM - Amazônia em Foco, realizado em 2023 e que recebeu projetos dos estados que compõem a Amazônia Legal.

Ao todo, sete filmes receberam recursos para serem produzidos ou finalizados, e englobam uma diversidade de temas como cultura popular, a presença indígena em redes sociais, paradoxos entre a floresta e a urbanização, o impacto da cheia do Rio Solimões em uma cidade do Amazonas e o cultivo do tradicional abacaxi de Turiaçu, no interior do Maranhão.

Toda a programação é gratuita, e o CCVM fica localizado na rua Direita, nº 149, Centro Histórico de São Luís.

Mostra audiovisual apresenta complexidade da Amazônia brasileira: produções têm temáticas como presença indígena em redes sociais, importância do cultivo do abacaxi de Turiaçu e punga dos homens em Anajatuba
CCVM (cortesia)

O filme Digital Originário apresenta a rotina do cineasta e fotógrafo indígena Flay Guajajara, um dos criadores do portal Mídia Índia, e sua atuação enquanto comunicador na luta pelos direitos dos povos originários. Assina a direção o fotógrafo espanhol, domiciliado em São Luís há 10 anos, Jesus Pérez.

Duas vertentes do tambor de crioula ganham protagonismo com o longa Fogo, Murro e Coice, de Denis Carlos, e Papo de Mestre - Tambor de Crioula. O primeiro apresenta a tradição da punga dos homens, com os devotos de São Benedito durante a festa do tambor na cidade de Anajatuba. O segunda é um curta-metragem gravado no quilombo urbano da Liberdade, com depoimentos de mestres e mestras dos tambores da Fé em Deus, Leonardo e Floresta, debatendo sobre as trajetórias, contribuições e desafios na manutenção da cultura ancestral no Estado.

Carne Doce¸ produzido pelo Coletivo Ícaro Não Sabe Voar, traz depoimentos de agricultores do famoso abacaxi de Turiaçu, fruta conhecida no Maranhão por seu intenso sabor adocicado.

A cidade de Anamã, no Amazonas, conhecida por resistir ao Rio Solimões em tempos de cheia e adaptar sua rotina às enchentes, ganhou o documentário Anamã - A Veneza dos Amazonas, da La Xunga Produções, produtora de conteúdo audiovisual com experiência na coprodução local de projetos internacionais em parcerias importantes, como o portal britânico BBC.

Também da região Norte, serão exibidos comoVer a cidade, do artista visual roraimense Rafael Pinto - Pérola, que apresenta um trabalho correalizado com moradores da capital Boa Vista, que retratam e relatam a relação deles com a cidade; e Curva de Rio, da rondoniense Amanara Brandão Lube, um passeio entre a floresta e a urbanização amazônica guiado pela ótica do encantamento.

Programação da II Mostra Ocupa CCVM

Quarta-feira, 10 de janeiro

  • comoVer a cidade, de Rafael Pereira - Pérola;
  • Fogo, Murro e Coice, de Denis Carlos.

Quinta-feira, 11 de janeiro

  • Papo de Mestre - Tambor de Crioula, de Talyene Melônio;
  • Anamã, a Veneza do Amazonas, de LaXunga Produções.

Sexta-feira, 12 de janeiro

  • Curva de rio, de Amanara Brandão;
  • Digital Originário, de Jesus Pérez;
  • Carne Doce, de Ellen Veloso, Ianael e Isadora Pinheiro.

Blog do Maurício Araya

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques. Contribua com o debate, deixe seu comentário.

Siga as atualizações por meio dos canais no WhatsApp e Telegram; Google Notícias; e perfis nas redes sociais Threads, Bluesky, Mastodon, Tumblr, Facebook, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

Sobre o autor: Maurício Araya é jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e g1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Comente o conteúdo