Siga os canais do Blog do Maurício Araya

Visibilidade trans: Canal Brasil exibe programação especial em janeiro

Entre destaques da mostra, estão estreia do curta ‘Vaca Profana’ e a coprodução do Canal Brasil, ‘Bixa Travesty’

Dia 29 de janeiro é o Dia da Visibilidade Trans, e o Canal Brasil preparou uma mostra especial que busca dar espaço para o talento, mas também para as questões de identidade de gênero, aceitação, igualdade e tolerância que a comunidade vive constantemente.

Durante todo o mês de janeiro será exibida uma seleção que inclui produções dirigidas, escritas, interpretadas ou protagonizadas por homens e mulheres trans que mostram como o cinema brasileiro atua na luta contra o preconceito e a transfobia. A programação especial vai ao ar a partir do dia 1º e se estende por todos as segundas do mês, às 21h e também às terças, a partir das 18h.

Entre os destaques da mostra está a estreia do curta Vaca Profana, de René Guerra, que acompanha a saga de Nádia, uma travesti que sonha em ser mãe e luta para realizar o seu desejo. A produção foi premiada em diversos 28º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, em 2017, como o favorito do público; ganhou também como melhor curta no Festival de Rio, em 2017; Melhor filme na 19ª Edição Londrina do Festival Kinoarte de Cinema; o prêmio SescTV no 25º Festival Mix Brasil de Cultura e Diversidade em São Paulo; Em 2018, no Cine Jardim - Festival de Cinema de Belo Jardim, ganhou a melhor atuação, com a Roberta Coppola e o prêmio Júri Jovem e no 25º Festival de Cinema de Vitória, no mesmo ano, o filme levou o melhor roteiro.

Bixa Travesty
Canal Brasil (cortesia)

Outras atrações que serão exibidas na programação especial são Bixa Travesty, documentário de Claudia Priscilla e Kiko Goifman sobre Linn da Quebrada, que é uma coprodução do Canal Brasil; Eu, Um Outro documentário de Silvia Godinho que acompanha a vida de três homens trans: Luca, Thalles e Raul; e Transversais, de Emerson Maranhão, com depoimentos de quatro pessoas trans que contam sobre seus processos de descoberta e aceitação e o sofrimento com o preconceito e o estranhamento das pessoas.

A mostra fica completa com a exibição de Valentina, dirigido por Cássio Pereira dos Santos; Inabitável, de Enock Carvalho e Matheus Farias; o curta Tea For Two (2018), de Julia Katharine - primeiro filme dirigido por uma pessoa trans a entrar no circuito comercial brasileiro -; a coprodução do Canal Brasil BR Trans, documentário de Raphael Alvarez e Tatiana Issa, que apresenta histórias reais de pessoas transexuais, misturadas a elementos ficcionais; Uýra - A Retomada da Floresta, de Juliana Curi que acompanha uma artista indígena trans que viaja pela Floresta Amazônica e, por meio da arte performática, ensina jovens sobre suas ancestralidades; Preciso Dizer que Te Amo, de Ariel Nobre; o longa de Rian Córdova e Leonardo Menezes, Luana Muniz - Filha da Lua; Limiar, dirigido por Coraci Ruiz; e a dobradinha Bonde, de Asaph Luccas e Filme-Catástrofe, de Gustavo Vinagre.

Também participam do especial as séries Toda Forma de Amor (2019), de Bruno Barreto; e Transgente (2019), de Adriana L. Dutra e Malu de Martino.

Segundas-feiras, a partir das 21h

1º de janeiro

  • 21h - Tea For Two (2018) (24’), de Julia Katharine;
  • 21h25 - Valentina (2020) (95'), de Cássio Pereira dos Santos.

8 de janeiro

  • 21h - Inabitável (2020) (19'), de Enock Carvalho, Matheus Farias;
  • 21h20 - BR Trans (2023) (80'), de Raphael Alvarez, Tatiana Issa - Coprodução.

15 de janeiro

  • 21h - Bonde (2019) (18’), de Asaph Luccas; Filme-Catástrofe (2019) (19’), de Gustavo Vinagre;
  • 21h40 - Maratona: Toda Forma de Amor (2019) (5 X 40’), de Bruno Barreto.

22 de janeiro

  • 21h - Vaca Profana (2017) (17’), de René Guerra – Estreia;
  • 21h20 - Uýra - A Retomada da Floresta (2022) (70'), de Juliana Curi.

29 de janeiro

  • 21h - Preciso Dizer que Te Amo (2018) (13'), de Ariel Nobre;
  • 21h15 - Bixa Travesty (2019) (75’), de Claudia Priscilla e Kiko Goiffman - Coprodução.

Terças-feiras, a partir das 18h

2 de janeiro

  • 18h - Maratona: Transgente (2019) (6 X 25’), de Adriana Dutra e Malu de Martino.

9 de janeiro

  • 18h - Luana Muniz - Filha da Lua (2017) (75'), de Rian Córdova, Leonardo Menezes.

16 de janeiro

  • 18h - Transversais (2021) (84’), de Émerson Maranhão.

23 de janeiro

  • 18h - Limiar (2021) (77'), de Coraci Ruiz.

30 de janeiro

  • 18h - Eu, um Outro
Blog do Maurício Araya

Gostou do conteúdo do Blog do Maurício Araya? Leia outros destaques. Contribua com o debate, deixe seu comentário.

Siga as atualizações por meio dos canais no WhatsApp e Telegram; Google Notícias; e perfis nas redes sociais Threads, Bluesky, Mastodon, Tumblr, Facebook, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

Sobre o autor: Maurício Araya é jornalista profissional (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para Web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e g1 no Maranhão; e vencedor, por dois anos (2014 e 2015), da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Jornalismo, na categoria Webjornalismo. Saiba mais

Comente o conteúdo